Ludmilla – Vai Lá/Que Mulher (Nega Danada)/Cadê Ioiô/Alguém Me Avisou Thiaguinho e Vou Pro Sereno

Ouça “Numanice (Ao Vivo)” na sua plataforma de streaming favorita https://lnk.to/NumaniceAovivo

Me siga nas redes sociais:

http://www.instagram.com/ludmilla

http://www.facebook.com/oficialludmilla
http://www.tiktok.com/@ludmilla

#Ludmilla #Thiaguinho #VouProSereno #Numanice #NumaniceAoVivo

(Letra)
Vai lá Vai La

Vai lá, vai lá!
Vai lá!
Vai lá no Cacique sambar
Não fique de marra vem cá
Não deixe essa onda quebrar
Meu barco já vai navegar
Vou dar a partida…
Iô iô, iô iô!
Vem cá!
Um pudim sem côco
Não dá
Já tô preparando o jantar
Tem prá sobremesa, manjar
Pimenta não pode faltar
Feijão sem tempero
É ruim de aturar…
Iô iô, iô iô!
É, pois é!
Estou procurando o José
Ficou de me dar um qualquer
Busquei na Bahia um axé
De olho no acarajé
Ganhei uma preta
No candomblé…
Iô iô, iô iô!
Ai, ai, ai, ai!
Vai lá, vai lá!
Vai lá!
Vai lá no Cacique sambar
Não fique de marra vem cá
Não deixe essa onda quebrar
Meu barco já vai navegar
Vou dar a partida…
Iô iô, iô iô!
Vem cá!
Um pudim sem côco
Não dá
Já tô preparando o jantar
Tem prá sobremesa, manjar
Pimenta não pode faltar
Feijão sem tempero
É ruim de aturar…
Iô iô, iô iô!
É, pois é!
Eu tô procurando o José
Ficou de me dar um qualquer
Busquei na Bahia um axé
De olho no acarajé
Ganhei uma preta
No candomblé…
Iô iô, iô iô!
Ai, ai, ai, ai!…(3x)
Iô iô, iô iô!
Vai lá!
Vai lá, vai lá!
Ai, ai, ai, ai!

Que Mulher (Nega Danada)
Todo o lugar que ela mora
Mandam ela embora com razão
Todo o lugar que ela chega
A danada da nega arranja confusão
Que mulher…oh!que mulher só me traz preocupação
Ingrata mulher..mulher ingrata
Mulher fingida….assim não posso ter sossego em minha vida
Com a outra eu não parava um instante
Vivia como um judeu errante
De bom tinha uma coisa
A nega não bebia
E vc se embreago todo dia
Pensei que vc outra situação
Quando mendei ela embora
Eu limei meu coração
Mas vejam que sou um homem sem sorte
Pra viver assim sofrendo
Antes Deus me desse a morte
Eu não direi o que se passou entre nós
Eu não direi para o bem do nosso bem
Pretinha nosso amor virou enredo
Vai ficar entre nós essa paixão em segredo
Tem que ficar em segredo
Entre nós dois mas ninguém
É que eu morro de medo
Que a nega saiba também
Vai ficar só entre nós esse caso amoroso
O que está acontecendo é um fato sigiloso
É segredo de estado comentário proibido
Se o povo ficar sabendo o meu lar está perdido!!!

Cadê Ioiô
Dona Fia, cadê Ioiô, cadê Ioiô?
Cadê Ioiô, Dona Fia, cadê Ioiô?
Cadê, cadê, cadê Ioiô?
Cadê, cadê, cadê Ioiô?
Ioiô é um moleque maneiro
Vem lá do Salgueiro e tem seu valor
Toca cavaco, pandeiro
E no partido-alto é bom versador
Quem sabe do seu paradeiro
É o pandeiro, cavaco, tantã
Quando ele encontra a rapaziada
Só chega em casa de manhã
Dona Fia, cadê Ioiô, cadê Ioiô?…
Quero encontrar esse bamba
Que em termos de samba, é sensacional
Para alegrar o pagode
Que estou preparando lá no meu quintal
E foi no samba pra gente
Que vi um valente versar pra Ioiô
Mas ele estava indecente
Deixando o malandro de pomba-rolô
Dona Fia, cadê Ioiô, cadê Ioiô?…

Alguém me Avisou

Eu vim de lá, eu vim de lá, pequenininho
Mas eu vim de lá, pequenininho
Alguém me avisou
Pra pisar neste chão devagarinho
Alguém me avisou
Pra pisar neste chão devagarinho, eu vim de lá
Eu vim de lá, eu vim de lá, pequenininho
Mas eu vim de lá, pequenininho
Alguém me avisou
Pra pisar nesse chão devagarinho
Alguém me avisou
Pra pisar neste chão devagarinho
Sempre fui obediente
Mas não pude resistir
Foi numa roda de samba
Que eu juntei-me aos bambas
Pra me distrair
Quando eu voltar à Bahia
Terei muito que contar
Ó padrinho não se zangue
Que eu nasci no samba
Não posso parar
Foram me chamar, ora, vejam vocês
Eu estou aqui, o que é que há?
Foram me chamar, ora, vejam vocês
Eu estou aqui, o que é que há?
Eu vim de lá, eu vim de lá, pequenininho
Mas eu vim de lá, pequenininho
Alguém me avisou
Pra pisar neste chão devagarinho
Alguém me avisou
Pra pisar neste chão devagarinho, eu vim de lá
Eu vim de lá, eu vim de lá, pequenininho
Mas eu vim de lá, pequenininho
Alguém me avisou
Pra pisar neste chão devagarinho
Alguém me avisou
Pra pisar neste chão devagarinho
Sempre fui obediente
Mas não pude resistir
Foi numa roda de samba
Que eu juntei-me aos bambas
Pra me distrair
Quando eu voltar à Bahia
Terei muito que contar
Ó padrinho não se zangue
Que eu nasci no samba
Não posso parar
Foram me chamar
Eu estou aqui, o que é que há?
Foram me chamar
Eu estou aqui, o que é que há?

5/5